sexta-feira, 17 de outubro de 2008

É Ruim!? ou Não é!?

Alguém questionou-me: “Será que é tão ruim ser esposa de pastor que é preciso um blog com mensagens de apoio e encorajamento às esposas de pastores? Não imaginava..”.
Digo que ser esposa de pastor é extraordinariamente lindo, maravilhoso e cheio de compensação do Senhor. Não é ruim ser esposa de pastor. Em grande parte de nossa vida há alegria e prazer extremos. Alcançamos bênçãos que nem podemos enumerar. Temos vitórias inquestionáveis, no Senhor. Vivemos momentos de gozo em Jesus. Creio que quem não é uma esposa de pastor não compreende o motivo do blog ou das mensagens que envio por carta e e-mail.
Bem, qualquer pessoa neste mundo precisa de apoio e ânimo. Ou, será que ninguém mais em determinado momento da vida não se sente sem apoio, sem ânimo?As esposa de pastores não são diferentes do resto da humanidade, são mulheres que vivem situações tão delicadas e difíceis e, na maioria das vezes ninguém sabe, só mesmo, se for esposa de pastor. Há certos assuntos que só o pastor e sua família sabem, ou sofrem, pois não é fácil encontrar alguém com quem compartilhar. Há tensões, situações complexas. Eu, como esposa de pastor, sei o que falo. Muitas esposas de pastores estão sofrendo e precisando de ajuda. E Deus colocou em meu coração esse desejo de escrever e por meio das palavras ajudá-las.Tenho sido grandemente abençoada por Deus (todas as mensagens são para mim, particularmente) e Ele tem agido através das mensagens que envio ou mesmo as postadas aqui. Somo seres humanos com falhas, dúvidas, sofremos, somos de carne e osso, temos sentimentos...somos apenas mulheres, mas que Deus colocou ao lado de homens, também, homens, mas com um chamado especial para ser Pastor.
Se Jesus Cristo, enquanto aqui viveu, precisou do apoio de Pedro, Tiago e João, lá no Getsêmane, tanto era o sofrimento Dele (Ele não chamou os 12 discípulos, apenas três). Naquele momento doloroso, Ele precisava de apoio em oração dos três. Jesus estava em agonia profunda, como homem necessitava daquele compartilhar de três de Seus discípulos. Eles não corresponderam, dormiram. Não conseguiram vigiar em oração. Mas mesmo assim não dispensou a companhia deles. Lembramos de Josué, valente servo de Deus, mas que no momento de assumir a posição de liderança no lugar de Moisés, precisou do encorajamento de Moisés – Dt. 31.7,8. Paulo precisou de Onesíforo para anima-lo – II Tm.1.16. Em uma de suas cartas, diz Paulo, que os irmãos Aristarco, Marcos, primo de Barnabé e Jesus, conhecido por Justo, tinham se tornado o seu “lenitivo”- , isto é, coisa que suaviza, consolo -Cl.4.11. Em outra ele diz que Estéfanas ,Fortunato e Acaico “trouxeram refrigério ao meu espírito...”- I Co.16.15-18. Noemi teve o apoio de Rute, sua nora, para prosseguir- Rt.1.16. Davi encontrou apoio e ajuda em Jônatas, filho de Saul, o rei, que em momentos de loucura queria mata-lo – I Sm.18 e 19. E nós, então?Graças a Deus que acima de tudo contamos sempre com este SENHOR MARAVILHOSO, JESUS! Digo a você, que ser esposa de pastor é uma bênção de Deus. E como humanas, necessitamos uma das outras. Agradeço a Deus por tua vida. Deus te abençoe!

Em Cristo Jesus, AQUELE, que foi abandonado pelos Seus e sofreu intensa agonia por amor a nós e é o ÚNICO capaz de dizer a você e a mim: “...tende bom ânimo; EU venci o mundo”. João 16.33 Ele é o nosso CONSOLADOR e AJUDADOR eterno. ELE NÃO DORME!
Nele despeço-me com grande carinho.
Abraços da irmã, amiga e companheira,

Ethel da Silva Maia Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante. Agradeço a sua visita. volte sempre. Abraços da Ethel.