quarta-feira, 30 de julho de 2008

CHAMADAS PELO NOME !


Quando nasci meus pais chamaram-me Ethel, em homenagem a uma irmã querida da igreja, Ethel, filha do saudoso Rev. Mário Neves. Eles gostaram muito do nome. Qual o significado de meu nome? Só anos mais tarde fui saber. Ethel é um nome de origem inglesa e significa nobre. O nome é algo valioso que carregamos. Considero que Deus chamou a mim, Ethel, para manifestar Sua Graça, Seu Amor e render-lhe glórias eternamente.
Você já parou e pensou em como somos privilegiadas?
Outro dia estava lendo na Comunidade virtual de Esposas de Pastores Presbiterianos, sobre sermos conhecidas como “Mulher Sem Nome” (tem até um livro). Depois li na SAF em Revista –1o e 2o. Trim/2008 – o estudo: “Dez Mulheres Sem Nome na Bíblia – Mulheres Que Surpreenderam”, de Maria Helena Alves de Souza Nascimento. Muito interessante e ótimo. Pensei em como isso causa incômodo. Mexe com a gente.
Com o tempo aprendi que não sou mulher sem nome, mesmo que alguém, sabendo ou não o meu nome -que me identifica como uma pessoa distinta de meu esposo- venha apresentar a mim simplesmente como a “Mulher do Pastor Jairo”. Ou ainda, noto que há diferença entre se apresentar com meu nome e como a “Mulher do Pastor”, nestes momentos aprendi ficar tranqüila. Não sou indiferente. Mas meu coração se aquieta e coloco diante do Senhor, em silêncio, essas situações.
O Deus Soberano, Criador do Universo, Eterno e que a tudo transcende, este Deus diz : “...chamei-te pelo teu nome, tu és meu...visto que foste precioso aos Meus olhos, digno de honra e EU te amei...” (Is.43.1 e 4). ELE sabe o meu nome!. Assim como sabia o de Jacó. ELE conhece minha personalidade, meus desejos, meus sonhos, minhas fraquezas e limitações. Quando ELE me chama, chama pelo meu nome. Igual quando chamou a Samuel e a Saulo. Fui chamada pelo nome: Ethel!
Não sou mulher sem nome, porque meu esposo Jairo reconhece a mim como uma pessoa diferente dele. Ele sabe o meu nome, sabe dos meus gostos. Foi ele quem pesquisou o significado do meu nome e quando o encontrou mandou imprimir e o colocou em um belo quadro, presenteando-me. Ele, meu esposo, faz-me crer que sou uma pessoa especial, única.
Não sou mulher sem nome, assim como aquelas da Bíblia também. Deus sabe o nome de todas, apenas não foram apresentados. Quis o Espírito Santo que não se registrassem esses nomes. Creio que devemos sempre lembrar de que mesmo não conhecendo seus nomes elas ficaram registradas na Bíblia para testemunho. São exemplos de vida.
Você e eu somos mulheres, não mulheres sem nome. Vivamos aquilo que Deus tem para nós. Ouçamos como ELE nos chama pelo nosso nome próprio. ELE não se confunde. Deus conhece.
Não devemos nos entristecer ou querer impor nossa personalidade em situações em que nem sequer se importam com nosso nome. Apenas sejamos a mulher que Deus chamou para sermos. Deixemos que o Espírito Santo registre na vida de todos que nos conhecem ou que tenham contato conosco, da maneira que ELE queira. Agradeçamos a Deus por sermos a Mulher do Pastor. Somos privilegiadas em estarmos ao lado do homem ungido por Deus de maneira especial.
Lembremo-nos da promessa de Deus em Ap.2.17: “Ao vencedor...lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aqueles que o recebe”.
O nome é importante. Temos um nome. Você, eu e Deus sabemos disso.
“Não obstante, alegrai-vos não porque os espíritos se vos submetem, e sim, porque o vosso nome está arrolado nos céus” . (Lc.10.20).
No ÚNICO NOME que: está acima de todo o nome, merece destaque, deve ser conhecido, proclamado e que importa aparecer, neste NOME PRECIOSO, JESUS CRISTO, despeço-me com carinho e amizade,

2 comentários:

  1. Ethel

    Que Deus continue abençoando ricamente tua vida, dando-lhe sabedoria! Quão importante é este teu trabalho! Amei o Blogger!

    Abraço da irmã
    Márcia S.L. Nepomuceno

    ResponderExcluir
  2. Olá, Ethel!
    também sou esposa de pastor Presbiteriano e é muito interessante essa posição. Para mim, mais ainda pois sou da igreja que o meu marido pastoreia desde criança e vi as pessoas mudarem a forma de me tratar depois que me tornei a esposa do pastor. Realmente não importa. Ele me conhece como eu sou!
    Um abraço! no amor Dele... Diana

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante. Agradeço a sua visita. volte sempre. Abraços da Ethel.