sábado, 6 de setembro de 2014

AMOR INIGUALÁVEL - João3. 16

Quem amou:
                      Deus.
A quem amou:
                      ao mundo.
Como amou: 
                      de tal maneira.
Prática desse amor:
                      deu Seu Filho Unigênito.
Com que objetivo:
                      resgatar da morte.
Quem é resgatado:
                      todo o que Nele crê.
A glória desse amor:
                      não morrer, mas ter a vida eterna.

Vamos viver este amor!
Da amiga, irmã, companheira e serva 
Ethel Martins

quarta-feira, 28 de maio de 2014

HÁ VIDA!

Já faz algum tempo que não escrevo.
Este é o primeiro post deste ano de 2014.
Isso porque, só escrevo e posto, quando tenho a direção do Espírito 
que incentiva e consequentemente, tenho vontade de fazê-lo.
Creio que nada é por acaso ou coincidência.
Então, nesta manhã, disponho este pequeno texto que desde  2012
tem falado ao meu coração e me instigado a crer somente NEle!
Graça e paz!

Por que vos alvoroçais e chorais?”
Marcos 5. 36, 39

Diante da morte da filha de Jairo Jesus fez a pergunta acima. 
E quando Ele disse que a menina não estava morta, 
mas dormia, as pessoas “riam-se Dele”.
Hoje ao passarmos por momentos profundamente tristes 
 Jesus pode nos perguntar a mesma coisa. 
Como estamos respondendo a esta questão?
Jesus não estava sendo irônico ou sarcástico. 
Jesus mostrou firmeza e foi categórico. 
Ele não deixa dúvidas de que o controle está em Suas mãos. 
Ele tem ciência da aflição da família e amigos. 
Jesus ternamente, em compaixão, indaga o motivo do choro e perturbação, 
pois, não fora Ele chamado para curar a menina?
Jesus Cristo é, não somente o que cura, 
mas Aquele que restitui a vida. 
Jesus conhece os corações e com toda autoridade 
traz a menina da morte para vida e entrega-a  aos seus. 
Grande espanto veio sobre todos.
 Primeiro risadas,  e depois espanto.
Morte é inatividade, insensibilidade, é separação. 
Espiritualmente podemos nos encontrar assim: insensíveis e separados. 
Desespero, choro e alvoroços no coração. 
E quando vamos a Jesus em oração clamando: 
“Venha, pois já estou quase “morrendo” e a 
situação está insuportável, só o Senhor pode agir”
Jesus pergunta-nos: “Por que vos alvoroçais e chorais?” 
Creia não é o fim, há vida
“Estou aqui! “Não temas; crê somente!”
    

Escrito em 19/11/2012 por Ethel Martins

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Momentos!

São tantos os momentos...
Cada minuto, segundo, hora...
São dias já passados que não voltam mais.
O futuro está a nossa frente.
O hoje é como o gozo daquilo que já vivemos ou o
Vislumbre do que podemos viver.
A certeza é a de que houve, há e haverá sempre
O Controlador de Tudo e Todos.
Nada está longe de Seus Olhos e Mãos.
A tristeza e a lágrima, a dor e a solidão,
A alegria e o sorriso, o amor e a compaixão,
A hipocrisia e a distância, a frieza e a insensibilidade,
A misericórdia e o perdão, a honestidade e a autenticidade,
O aconchego e o companheirismo, o amor sem cobranças.
Obrigada, Deus, por todos estes momentos vividos,
Em cada um cresci, amadureci, aprendi a ouvir-Te.
Em cada momento fui corrigida e educada por Ti.
Obrigada, porque vejo a minha pequenez
E Tu revela e faz-me contemplar a Tua Grandeza!
Ethel Martins


 Feliz 2014!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

IMAGINA...


Um dia acordar e não ter nada a fazer. Não ouvir os pássaros cantando. Não ter que cozinhar, passar, lavar, esfregar o chão, cuidar dos filhos e esposo, não precisar ir ao médico, dentista, tomar banho, visitar as pessoas, estudar, fazer o bem e...."n" coisas....já imaginou?

Esse dia chegando estaremos mortas, literalmente, para esta vida.

Mas, não quero falar de morte e, sim, de vida verdadeira.

Um dia não precisaremos fazer nada destas coisas pois, pra onde iremos já não haverá lágrimas, nem dor, nem a lida diária com a qual convivemos desde que nascemos. Um dia, estaremos vivendo na glória eterna!

Mas, enquanto estivermos neste mundo, dia a dia, teremos coisas a fazer, resoluções a tomar, pessoas para cuidarmos, palavras a dizer, saúde a tratar, corpo físico a descansar, sono a sentir, dormir a cada noite ou, não. Desfrutarmos da companhia de amigos e irmãos ou, enfrentarmos desavenças, discórdias, iras, invejas....

Puxa são tantas coisas! Está imaginando?

Agora, imagina tudo isso sem a presença do Espírito Santo?....... Pensou?......

Não creio que sobreviveríamos uma hora.

O que nos move é o amor! Amor como fruto do Espírito!
Sem Ele estamos fadados a morte.
Tudo o que fazemos deve ser por amor. Do contrário será só mais um barulho neste mundo, sem nenhum acorde de bela melodia transformadora. Sim, o amor tudo transforma. Não foi isso que aconteceu conosco? O Amor transformou-nos, e isso foi graça.

Podemos imaginar nossa vida sem o Amor?

Podemos pensar que todo nosso viver, talvez, esteja sendo sem valor, sem perspectiva, mas, o Amor dá significado às mínimas coisas, até mesmo àquelas que pensamos não terem nenhum valor.

Imagina....vivermos não somente com Amor, mas por Amor. A cada roupa lavada, o amor está lá. A cada saída para o trabalho, o amor nos acompanha. A cada palavra que ouvimos, boa ou ruim, o amor suporta. A cada decisão a tomar, o amor nos guia. A cada tempo que doamos, o amor supre. A cada pessoa que ajudamos, o amor nos fortalece. A cada abraço que damos , o amor nos envolve, de tal maneira, que a alegria indizível é vista em nós. A cada olhar, o amor fitará em compaixão. A cada clamor, o amor ouvirá com misericórdia.

Imagina...o Amor vivendo através de nós!
Imagina...a diferença no viver por causa deste Amor!

O Amor não se ilude e não se deixa iludir.
O Amor é incondicional.
O Amor é Verdadeiro!
O Amor é o Salvador!
O Amor resgata a nós de nós mesmos.
O Amor é para sempre, nunca acabará!

Imagina...espalharmos este Amor!...

Abraços NAquele que é o Amor!
Ethel Martins

sábado, 7 de dezembro de 2013

Esposa de Pastor, Parabéns!

Olá, esposa de pastor!
Graça e paz!
No 2º domingo de dezembro,  a IPB comemora o  Dia da Esposa de Pastor.
Eu quero, também, prestar minha homenagem a você,  rogando a Deus, que  a cada dia tem sido o sustento e o refúgio do nosso coração, pela tua vida.
Por ser esposa de pastor, sinto-me com certa liberdade, temor e tremor em escrever.
Ser esposa de pastor é uma sublime missão permeada por momentos delicados que exigem de nós força, sabedoria, paciência, coragem, ousadia...claro, tudo isso nos é concedido pelo poder do Espírito Santo.  
Parabéns, pelo teu dia!
Seja teu coração dirigido e pacificado em Jesus Cristo, o Príncipe da Paz!
Minha oração é para que tenhamos:
 Olhos cheios da pureza do Espírito, para enxergarmos como Jesus Cristo sempre nos enxergou: compassivamente, perdoador e cheio de longanimidade.
Ouvidos sábios, dirigidos pelo Onipotente Ouvidor, para que ouçamos mais a voz do Espírito Santo de Deus e menos a voz do Inimigo. Ouçamos as murmurações, as intrigas, as ofensas ou as honras , elogios...e,  as possamos deixa-las no altar DAquele que é  conhecedor de todas as nuances e personalidades de todos nós.
Lábios cheios de palavras abençoadoras, guiados pelo Deus Espírito, transformando em alívio, consolo, direção, amizade, conforto, graça, exortação e compaixão as torrentes amargas que, muitas vezes, possam nos sobrevir.  Que as  pessoas saiam sempre ouvindo de nossos lábios algo que irá mudar suas vidas, para glória de Deus.
Que nosso linguajar edifique sempre.!
Termino estas palavras afirmando que ser esposa de pastor é ser agraciada por Deus!
Não deixemos que as lutas desta vida nos façam perder  o foco, o alvo para o qual olhamos e mantemos nosso coração firmado: Jesus Cristo, o Noivo Amado!
Felicidades!
Abraços da irmã, amiga, companheira e serva

Ethel Martins

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Deus, Aquele que nos faz perseverantes e animados(as)!



Graça e paz!

“Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.” – I Ts. 5. 18 – NVI
“Que o próprio Senhor Jesus Cristo e Deus nosso Pai, que nos amou e nos deu eterna consolação e boa esperança pela graça, deem ânimo ao coração de vocês e os fortaleçam para fazerem sempre o bem, tanto em atos como em palavras.” – II Ts. 2. 16,17 NVI
“O Deus que concede perseverança e ânimo dê-lhes um espírito de unidade, segundo Cristo Jesus...” – Rm. 15. 5 NVI

No início deste ano orei a Deus pedindo Sua ajuda para viver cumprindo a vontade Dele. A cada dia consagro-me ao Espírito Santo.
Jesus Cristo é o meu constante Pastor.
O Senhor sempre age de maneira perfeita, mesmo ao nos disciplinar. Ele tudo faz para nosso  ensino, correção e amadurecimento. Deus nos dá palavra de ânimo quando diz: “Meu filho não despreze a disciplina do Senhor, nem se magoe com a Sua repreensão, pois o Senhor disciplina a quem ama, e castiga todo aquele a quem aceita como filho.” – Hb. 12.4-6 NVI. A cada leitura da Palavra vemos com os olhos da e com entendimento do Santo Espírito, o Deus atuante, amoroso, misericordioso, justo e perfeito.
Jesus Cristo, “suportou...oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem.” – Hb. 12.3 NVI
Em meu coração há muita gratidão a Deus. Ele tem revestido a mim de “perseverança e ânimo”. Ele sabe o quanto essas atitudes têm sido necessárias a mim.
São tantas tristezas e angústias. Lutas  sem fim. A Palavra de Deus está em nossas mãos. O Espírito Santo habita em nós e, mesmo assim, “temos medo”, ficamos desconsolados, abatidos, não entendemos nada. Veja João 20.19 – NVI.  Foi assim com os discípulos, em Lucas 18. 31-34, Jesus Cristo chama os seus doze discípulos à parte e lhes diz que seria entregue aos gentios, eles zombariam, insultariam, cuspiriam, açoitariam e O matariam. Palavras difíceis e duras de aceitar. Um quadro terrível Jesus descreveu aos Seus, àqueles que andavam com Ele diariamente. Mas, Jesus Cristo após essas tristes palavras, lhes diz que ressuscitaria.
Vejo aqui uma  maneira de como Jesus Cristo estava concedendo “perseverança e ânimo” aos Seus discípulos. É como se Ele dissesse: “Vou sofrer tudo isso, inclusive a morte. Fiquem firmes, confiantes, perseverem e não se desanimem, não percam a força porque Eu vou ressuscitar. Voltarei a viver. Isso não será a minha derrota, embora assim possa parecer. Não será o fim, mesmo que as circunstâncias apontem para isso. Não! Não é motivo para o medo. Creiam: Eu ressuscitarei! Viverei novamente! Venço a cruz e a morte! – “os discípulos não entenderam nada dessas coisas.”
É preciso crermos na ressurreição, nos apegarmos à vida verdadeira, Jesus Cristo!
Somente após a ressurreição os discípulos puderam compreender – Lc. 24. 44-48 NVI. Se não compreendemos agora devemos esperar no Senhor, com fé, porque no devido tempo, conforme a vontade de Jesus Cristo, no momento certo, o Espírito Santo nos fará entender o sentido de todas as coisas – Jo. 13. 7; Lc. 24. 44 – 48 – NVI. Ele, se assim e quando quiser, o fará. Se não, só nos basta termos a fé, com perseverança e ânimo, vendo o invisível – Hb. 11. 27. NVI.
Que o Espírito Santo nos mostre a vida verdadeira e radiante que há em Jesus Cristo. Todas as coisas Ele sofreu. Todas as coisas Ele venceu! Ele nos fará perseverantes e animados como os discípulos e, após a compreensão de tudo, sairemos e pregaremos por toda a parte sem nunca nos esquecermos que o Senhor Jesus Cristo “coopera” conosco – Mc. 16. 20.NVI.
Abraços fraternos em Jesus Cristo, a Revelação Única e Real DAquele que é Invisível!
Da irmã, companheira, amiga e serva
Ethel da Silva Maia Martins
Texto escrito em 26/05/2013

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Livres em Cristo - o Deus Emanuel!


Aqui estou mais uma vez sendo levada a escrever. Não é mérito meu. Deus o sabe.
Durante esta semana estive lendo e meditando em Isaías. Vejo Deus usando de misericórdia e amor para com Israel e por meio do Profeta Isaías, Ele envia palavras de conforto a um povo infiel, desobediente e cativo. Deus sempre agiu conforme a Sua promessa e não conforme o povo. Foi assim desde Adão. Apesar dos pecados de Israel, por meio de Um, o Servo Sofredor obediente, haveria salvação.
Essas palavras foram relevantes para todo o povo. Por meio delas Deus mostrava o Seu Absoluto Poder e Controle. Todos deveriam confiar Nele para salvação.
Eis que na “plenitude do tempo, Deus enviou Seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos.” – Gl.4. 4,5.
Deus, sempre fiel à Sua aliança, nos alcançou com graça. Hoje, vivendo nós sob a graça salvadora em Jesus, não somente podemos gozar de segurança quanto à redenção de nossa alma como também desfrutarmos inteiramente da Sua Presença em nós e vivermos livres e confiados no Seu cuidado.  Algumas de Suas palavras ao povo no A.T., foram: “...saberás que Eu Sou o Senhor; os que confiam em Mim não serão decepcionados...quando andar em trevas e não tiver luz nenhuma, confie no Nome do Senhor firme-se sobre o Seu Deus...e,  Eu, Eu Sou Aquele que vos consola...” – Is. 49.23; 50. 10 e 51. 11.
Oh, como meu coração se alegra e descansa nestas Divinas palavras. Ele, o Senhor, ainda é o mesmo. Jesus é o próprio Deus encarnado: “Eu e o Pai somos um.” E, “...antes de Abraão nascer , Eu Sou!” – Jo.10.30 e 8. 58.
Jesus tem autoridade sobre espíritos imundos e a natureza.
Jesus é Senhor do sábado.
Jesus é maior que Salomão, Jonas e o Templo.
Jesus é Aquele a quem os demônios obedecem.
Jesus é o que convida : “Vinde a Mim...e encontrarei descanso.”
Jesus diz: “Não temais, pois; mais valeis vós do que muitos pardais”
Jesus é o Único que pode dizer: “Mulher, tu estás livre...”
-Mc. 1. 27; 4. 41; 2. 28; 5. 12,13; Lc. 11. 31,32; Mt. 12. 6
Nesta pequena meditação espero no Espírito Santo, que o teu coração seja confortado, porque somente Ele tem o poder de dar-nos a Sua paz e dizer-nos: “...não se turbe o vosso coração nem se atemorize” e, “Tende bom ânimo! Eu venci...” – Jo. 14. 27 e 16. 33.
A Sua paz e a certeza de que venceremos com Ele, nos faz “andar sobre os lugares altos” porque Ele é a nossa “força”  - Habacuque 3. 19. Verdadeiramente somos livres em Jesus Cristo.
O Deus Emanuel te abençoe!
Abraços fraternos da amiga, irmã, companheira e serva
Ethel  Martins.
Textos bíblicos de acordo com a versão  Almeida Edição Contemporânea – Editora Vida                                                                             

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Consolo e encorajamento nas cartas Paulinas*


Com gratidão a Deus e às irmãs e irmãos, que têm sido verdadeiros encorajadores  para eu continuar nesta missão de ser “como Onesíforo” (II Tm. 1.16).
À vocês, que são “Onesíforos” para mim quando  me escrevem compartilhando e reanimando-me, muito obrigado.
O Senhor abençoe vossas vidas!

Encorajamento, consolação, ânimo, refrigério, lenitivo, alívio, exortação. Estas são palavras que envolvem ação e cada uma demonstra ajuda no alívio de algo que pesa e/ou minam as forças. É renovação, é caminhar junto, é auxiliar a prosseguir apesar de.
Ao lê-las o que  vem à mente?
Nas cartas Paulinas  vejo o quanto estas ações foram importantes, tanto para Paulo como para a igreja. Lendo-as aprendo que Paulo, muitas vezes, foi encorajado e consolado, outras ele foi o encorajador (At. 20. 1,2,12 e 27. 22-36). Embora, pensemos que o consolo ou encorajamento sejam somente com palavras, nelas vejo outras formas de se consolar ou ser consolado. Destaco algumas:  
-Encorajamento pelo fato de ver os irmãos – At. 28.15
-Consolo por meio:
Da  fé mútua – Rm.1.12;
Do Aprendizado e ensino – I Co. 14.31
Do amor e perdão – II Co. 2. 7,8
Nas lutas e tribulações – II Co. 7.4
Na chegada de um irmão na fé – II Co. 7. 6,7
Na consolação e alegria dos irmãos – II Co. 7. 13
Das notícias/informações sobre o irmão – Ef.6.22
              De saber notícias dos irmãos Paulo sentia-se animado – Fp. 2. 19
Na cooperação no serviço a Deus – Cl. 4.11
Da  fé dos irmãos – I Ts. 3.7
Do amor do irmão – Fm.7
Um irmão que reanima – Fm.7
O apóstolo Paulo tinha zelo em proporcionar à igreja o consolo. Ele, em saudações finais (II Co.13.11) de suas cartas ou através de algum pastor – cooperador – sempre provia ânimo e refrigério aos irmãos. Paulo, sofrendo por causa do Evangelho de Jesus, se preocupava com o bem estar dos irmãos. Tíquico e Timóteo foram  enviados a consolar, levar alento, confortar, exortar o coração dos irmãos (Cl.4.8 e I Ts.3.2). E como um pai conforta o filho, assim Paulo agia (I Ts.2.11). Ele também, pediu a Filemom que o reanima-se em Cristo, fazendo o bem a Onésimo.
A exortação por vezes é uma consolação, porque nos anima a prosseguir a despeito das lutas e aflições.
O que não podemos deixar de ver é que o Encorajador Principal e Infalível para Paulo era Jesus Cristo – (At. 23.11; II Tm. 3. 11 e 17). Para nós hoje, sermos consolados e consoladores, refrigerados e refrigerar com palavras e ações a irmãos e amigos é necessariamente importante. Penso que, se isso falhar, podemos ter a certeza de que Jesus Cristo é nosso Primeiro Encorajador. E, ainda, a esperança e aguardo da volta de Cristo é alívio para nós (I Ts. 1.7), também, Deus, em Cristo Jesus, nos dá perene consolação e boa esperança. Em Jesus Cristo somos consolados (II Ts.2.16,17). Ele é o Deus de toda consolação (II Co. 1. 3-7). Encontramos forças na Graça de Cristo (II Tm. 2. 1).
A Bíblia me ensina que se eu sou consolado, então, serei capaz e devo dispor-me  a consolar, encorajar, revigorar outros.  Entendo que, por vezes, eu é que vou ser encorajado por alguém. (II Co.1.4) . Isto é motivo de dar glórias a Deus.
Em Jesus Cristo, a Graça Consoladora e Reanimadora vinda de Deus para nossas vidas!
Abraços fraternos da amiga, irmã, companheira e serva
Ethel da Silva Maia Martins
(Texto Escrito em 21/01/2013- *Estudei os textos bíblicos conforme versão Almeida Edição Contemporânea – Editora Vida)


segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

"A BOA MÃO" QUE NOS CONDUZ.

Ao findar 2012 reconhecemos que a
"boa mão de Deus" esteve conosco.
Bom não é somente sabermos disto, mas
termos experimentado desta realidade, todos os dias.
As famílias pastorais passaram por dores, enfermidades,
desentendimentos,  sentiram-se sós, tristes, cansados, 
sofreram separações, tiveram alegrias, comunhão,  apoio,
dedicação, forças renovadas, crescimento, amadurecimento, 
viram vidas sendo consagradas, frutos abençoados....
Nesta retrospectiva em nenhum destes momentos: 
alegres ou tristes, pudemos deixar de ver 
a "boa mão de Deus" agindo.
Ele sempre esteve ao nosso lado: dirigindo,
dando-nos sabedoria, fortalecendo nossos pés nos momentos
em que o chão sumia e, nos instantes em que sentíamos fracos,
nem percebemos Sua Onipotente Mão nos amparando.
Ó Deus, receba nossa gratidão porque o choro pode ter
durado uma noite inteira, mas a alegria veio no amanhecer.
Porque enquanto descansávamos o Senhor trabalhava por nós.
Porque a tempestade veio, mas o Senhor estava conosco
na embarcação da vida e a bonança se fez, 
embora ficássemos espantados e com medo.
Porque no momento de desânimo e cansaço encontramos
alívio no frescor da sombra do Altíssimo.
Porque Jesus Cristo foi, é e sempre será o nosso Bom Pastor,
por isso não estamos sozinhos.
Porque em nossa fragilidade fomos renovados de 
esperança no Senhor.
Vencemos mais um ano. 
No próximo ano, querendo Deus, desejamos continuar:
Olhando para Jesus e seguindo Seus passos,
Sendo testemunhas fiéis e vivendo o Evangelho.
Amando o próximo e praticando boas obras.
Exaltando a glória de Deus.
Que Deus nos ajude!
Porque sabemos que a Sua Boa Mão continuará conosco!
Feliz  e abençoado 2013!
Ethel Martins

Textos para reflexão: Ne. 2. 18; Sl. 30. 5; Lc. 8. 22 a 25; Sl. 91.1; Sl. 23; Is. 40: 29 a 31.